O Coruja das coisas…

O mundo ao alcance de seus olhos…

Northcote Parkinson

Northcote

Northcote Parkinson

Northcote Parkinson é o formulador da “Lei de Parkinson”, segundo a qual o trabalho se expande a fim de preencher o tempo disponível para sua realização.

O livro que leva o nome da teoria foi lançado em 1957, transformando-se em um sucesso instantâneo. Parkinson dirigiu suas farpas principalmente às instituições governamentais, mas a carapuça serviu também para o setor privado, que na época estava inchado após décadas de sobreposição de camadas e mais camadas de burocracia administrativa.

Um desdobramento da Lei de Parkinson é a ideia de que o homem ao qual se nega a possibilidade de tomar decisões importantes tende a considerar importantes as decisões que está autorizado a tomar.

A Lei de Parkinson tem sido aplicada em muitos contextos diferentes. Existe a versão TI, por exemplo: “Os dados se expandem a fim de preencher o espaço disponível para armazenamento”. Há também aquela aplicada ao transporte rodoviário: “O tráfego se expande para preencher as estradas disponíveis para rodagem”.

ENADE

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), que integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), tem o objetivo de aferir o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos, suas habilidades e competências.
O Enade é realizado por amostragem e a participação no Exame constará no histórico escolar do estudante ou, quando for o caso, sua dispensa pelo MEC. O Inep/MEC constitui a amostra dos participantes a partir da inscrição, na própria instituição de ensino superior, dos alunos habilitados a fazer a prova.
1) O Enade é obrigatório?
O Enade é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, sendo o registro de participação condição indispensável para a emissão do histórico escolar, independentemente de o estudante ter sido selecionado ou não no processo de amostragem do Inep.
2) Qual o objetivo do Enade?
O objetivo do Enade é avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial, integrando o Sinaes, juntamente com a avaliação institucional e a avaliação dos cursos de graduação.
3) Quais as áreas que serão avaliadas no Enade 2009?
Conforme a Portaria Normativa nº. 1, de 29 de janeiro de 2009, as áreas e cursos que serão avaliadas em 2009 são: Administração, Arquivologia, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação social, Design, Direito, Estatística, Música, Psicologia, Relações Internacionais, Secretariado Executivo, Teatro e Turismo e os Cursos Superiores de Tecnologia em Design de Moda, Gastronomia, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Turismo, Gestão Financeira, Marketing e Processos Gerenciais.
4) Quando será realizado o Enade 2009?
A prova será aplicada no dia 8 de novembro de 2009, com início às 13 horas (horário de Brasília).
5) Quais os estudantes habilitados a participar do Enade?
Estão habilitados a participar do Enade todos os estudantes em final de primeiro ano (ingressantes) e de último ano (concluintes) das áreas e cursos a serem avaliados.
6) Qual a situação do estudante selecionado que não realizou a prova?
O estudante selecionado que não realizar a prova não poderá receber o seu diploma enquanto não regularizar a sua situação junto ao Enade, haja vista não ter concluído o respectivo curso de graduação (o Enade é componente curricular obrigatório).
7) Como o estudante selecionado, que não realizar a prova, poderá regularizar sua situação junto ao Enade?
O estudante selecionado, que não realizar a prova, deverá aguardar nova edição do Enade para o próprio curso para participar da prova. O Enade é realizado com periodicidade trienal.
8) Quando e como serão divulgados os locais de prova?
Até o dia 26 de outubro de 2009, a lista dos locais de prova do Enade 2009 estará disponível na página do Inep http://www.inep.gov.br e será enviada, via EBCT, aos coordenadores de curso/habilitação. Será também enviado, via EBCT, aos estudantes selecionados na amostra, o Cartão de Informação do Estudante com as informações necessárias, inclusive do seu local de prova, e, ainda, o questionário socioeconômico a ser entregue no dia da prova.
Fonte: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), que integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), tem o objetivo de aferir o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos, suas habilidades e competências.

O Enade é realizado por amostragem e a participação no Exame constará no histórico escolar do estudante ou, quando for o caso, sua dispensa pelo MEC. O Inep/MEC constitui a amostra dos participantes a partir da inscrição, na própria instituição de ensino superior, dos alunos habilitados a fazer a prova.

1) O Enade é obrigatório?

O Enade é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, sendo o registro de participação condição indispensável para a emissão do histórico escolar, independentemente de o estudante ter sido selecionado ou não no processo de amostragem do Inep.

2) Qual o objetivo do Enade?

O objetivo do Enade é avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial, integrando o Sinaes, juntamente com a avaliação institucional e a avaliação dos cursos de graduação.

3) Quais as áreas que serão avaliadas no Enade 2009?

Conforme a Portaria Normativa nº. 1, de 29 de janeiro de 2009, as áreas e cursos que serão avaliadas em 2009 são: Administração, Arquivologia, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação social, Design, Direito, Estatística, Música, Psicologia, Relações Internacionais, Secretariado Executivo, Teatro e Turismo e os Cursos Superiores de Tecnologia em Design de Moda, Gastronomia, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Turismo, Gestão Financeira, Marketing e Processos Gerenciais.

4) Quando será realizado o Enade 2009?

A prova será aplicada no dia 8 de novembro de 2009, com início às 13 horas (horário de Brasília).

5) Quais os estudantes habilitados a participar do Enade?

Estão habilitados a participar do Enade todos os estudantes em final de primeiro ano (ingressantes) e de último ano (concluintes) das áreas e cursos a serem avaliados.

6) Qual a situação do estudante selecionado que não realizou a prova?

O estudante selecionado que não realizar a prova não poderá receber o seu diploma enquanto não regularizar a sua situação junto ao Enade, haja vista não ter concluído o respectivo curso de graduação (o Enade é componente curricular obrigatório).

7) Como o estudante selecionado, que não realizar a prova, poderá regularizar sua situação junto ao Enade?

O estudante selecionado, que não realizar a prova, deverá aguardar nova edição do Enade para o próprio curso para participar da prova. O Enade é realizado com periodicidade trienal.

8) Quando e como serão divulgados os locais de prova?

Até o dia 26 de outubro de 2009, a lista dos locais de prova do Enade 2009 estará disponível na página do Inep http://www.inep.gov.br e será enviada, via EBCT, aos coordenadores de curso/habilitação. Será também enviado, via EBCT, aos estudantes selecionados na amostra, o Cartão de Informação do Estudante com as informações necessárias, inclusive do seu local de prova, e, ainda, o questionário socioeconômico a ser entregue no dia da prova.

Fonte: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Se, ao encontrar um amigo, você repara que ele está com o zíper da calça aberto ou que possui um pedacinho de feijão no dente, você o avisa? Mas, e se o mesmo acontece com um colega de trabalho, ou até mesmo com o seu chefe, qual seria a sua atitude?

Uma pesquisa da CareerBuilder com 4,4 mil trabalhadores indicou que, quando as pessoas se deparam com um colega do mesmo nível, com o zíper da calça aberto, 67% o avisam, porém, quando isso acontece com uma pessoa de um nível superior, o índice cai para 50%. Já se a situação envolve um pedaço de comida no dente, 66% dos profissionais dizem ao colega, mas apenas 49% tomam a mesma atitude com o chefe.

Decidir falar ou não sobre o zíper ou a comida nem sempre é uma decisão fácil de fazer, afinal de contas, a situação é constrangedora tanto para quem dá o aviso quanto para quem recebe.

Agindo com neutralidade

Diante disso, qual a decisão certa? Para a consultora de postura profissional, Rosana Fa, é melhor avisar, até porque uma hora a pessoa irá ver que tem um pedacinho de comida nos dentes e que você não a alertou.

Mas não queira tentar suavizar a situação fazendo piadas e rindo, pois a emenda pode sair pior que o soneto. “Tem que avisar com naturalidade. Dizer ‘olha, você está com uma sujeirinha no dente'”, explica. Segundo ela, a naturalidade ameniza a possibilidade da pessoa ficar sem graça.

Já no caso de um zíper ou um botão da blusa aberto, caso a pessoa seja do sexo oposto, a dica é avisar uma terceira pessoa, que seja do mesmo sexo da que está nessa situação. “Se um homem vê que a mulher está com a blusa aberta, deve avisar uma outra mulher, para que ela avise essa colega”, explica Rosana. Mas, se não há outra pessoa do sexo oposto por perto, o jeito é dar o toque você mesmo, sempre com a maior naturalidade possível.

A mesma atitude deve ser tomada caso o envolvido seja seu superior. “Tanto faz se é o chefe, o presidente da República ou o Papa, tem que falar”, ressalta a consultora.

Mas se você avisou e a pessoa reagiu de uma forma grosseira, não mude sua atitude. “Não tem porque a pessoa se irritar, até porque isso pode acontecer com todo mundo. Mas se a pessoa não reagiu bem, tem que continuar agindo com naturalidade. Se for o caso, até se desculpe, mas tem que fazer a sua parte”, afirma.

Fonte: Roberta de Matos Vilas Boas (InfoMoney)

Dia do administrador

O administrador é aquele profissional que planeja, organiza, coordena e controla as atividades e processos das organizações, no sentido de proporcionar o desenvolvimento sócio-econômico das mesmas, e conseqüentemente, da sociedade em geral. 

No dia 09 de setembro se comemora o dia desses profissionais, que possuem uma importância incrível na sociedade. Sem os administradores, não teríamos o desenvolvimento das organizações, assim, os outros profissionais não iriam ter oportunidades de emprego, sem contar o caos social que se instalaria na sociedade sob essas condições. 

Os primeiros administradores ao longo da história foram os gerentes das companhias de navegação inglesas, em meados do século XVII. A escolha da data para ser o dia do administrador se deu pelo fato de que nesse dia, em 1965, foi assinada a lei que criou, oficialmente, a profissão de Administrador no Brasil. O dia do Administrador foi instituído pela Resolução CFA nº. 65/68, de 09/12/68.

Primórdios da Administração

Administrar hoje é o resultado da contribuição de economistas, matemáticos, filósofos através das obras e teorias.
No século passado tinha se poucas organizações eram as pequenas oficinas, escolas e os profissionais autônomos (médicos, advogados, agricultores).
Já nos dias de hoje, as sociedades são pluralistas de organizações como indústrias, hospitais, etc, que administrados por grupos diretivos para ficarem mais eficazes.
Essa contribuição ocorreu a 4.000 a.C, na era Egípcia, depois na Babilônia, depois os hebreus, e começam os filósofos.
Apesar de sempre ter existido o ‘trabalho’ na história da humanidade, a administração é algo que teve seu início há pouco tempo.

Influência dos filósofos

Sócrates – administrar é uma habilidade pessoal separada do conhecimento técnico e da experiência.
Platão – preocupou-se com os negócios públicos e com a forma democrática de governo.
Aristóteles – em seu livro “Política” distinguia três formas de administração pública:
– Monarquia – governo de um só;
– Aristocracia – governo de uma elite;
– Democracia – governo do povo.
René Descartes – em seu livro “O discurso do Método” descreveu o método cartesiano cujos princípios são:
– Princípio da Dúvida Sistemática ou Evidência – não aceitar como verdadeira coisa alguma, enquanto não souber com evidência aquilo que realmente é verdade;
– Princípio da Síntese de Composição – conduzir ordenadamente nossos pensamentos, iniciando pelos assuntos mais fáceis para caminharmos gradualmente aos mais difíceis;
– Princípio da Analise e da Decomposição – dividir cada problema em tantas partes quanto possível e resolvê-los cada um separadamente;
– Princípio da Enumeração ou Verificação – fazer recontagem, verificações, revisões gerais para ter certeza de que não foi omitido ou deixado de lado.

Influência da organização da Igreja

O Papa tem sob suas ordens a organizações mundiais da igreja católica.
Os objetivos da ação política, eram contraditórios, por quê? Porque cada partido tinha um interesse diferente do outro.
Se você quiser entrar na política, precisará conhecer qual é a ideologia do partido, e ver se está de acordo com os seus princípios como cidadão e exercer o seu papel político.

Influência da organização militar

Contribui com o Princípio da Unidade de Comando, onde cada subordinado só se reporta a um superior, com o princípio da direção onde à organização espera dele o que fazer, com conceito de hierarquia e também com o de linha.(organização linear)
Exemplo: Na época de Napoleão, ele chefia o exército e tinha responsabilidade de supervisionar a totalidade, com a expansão territorial das batalhas, a direção ou o comando das batalhas exigiu um novo plano de organização, passou a planejar a centralização do controle e descentralização da execução.

Influência da revolução industrial

Com a invenção da máquina a vapor em 1.776, por JAMES WATT, provocou mudanças políticas, sociais, e econômicas. O trabalho artesanal é substituído pelas máquinas, dando produção e melhor qualidade e diminuindo o custo. A força muscular e substituída pela força da máquina a vapor.
EDWAD MCNALL BURNS, divide em duas épocas:
1º. – Revolução Industrial ou do Carvão e do ferro;
2º. – Revolução Industrial ou do aço e da eletricidade.

Estágio Atual da Gestão Organizacional

Analisando o trabalho nas organizações, Laurie Mullins identificou alguns subsistemas que garantem que as atividades das organizações sejam desempenhadas como um todo e dirigida para o alcance das metas e objetivos:
Tarefa – São as metas e os objetivos da organização;
Tecnologia – É a maneira pela qual as tarefas serão desempenhadas;
Estruturas – Padrão da organização, relacionamentos formais e canais de comunicação; (hierarquia)
Pessoas – Envolvem as atitudes, comportamento, habilidades, atributos, estilos de liderança, etc.
Ambiente – É o todo, tanto os externos quanto os internos.

ABORDAGENS DA ESCOLA FUNCIONAL

Principais nomes: Peter F. Drucker, William Newman, Ernest Dale, Ralph C. Davis e George Terry.
É também chamada de Escola Operacional ou Escola Funcional, Escola do Processo Administrativo ou ainda Abordagem Universalista da Administração.
Todas as teorias administrativas assentaram-se na Teoria Clássica, seja, como ponto de partida, seja como crítica para tentar uma posição diferente, mas a ela relacionada intimamente. A abordagem neoclássica nada mais é do que a redenção da Teoria Clássica devidamente atualizada e redimensionada aos problemas administrativos atuais e ao tamanho das organizações de hoje.

CENTRALIZAÇÃO E DESCENTRALIZAÇÃO:
A Abordagem Neoclássica não esteve totalmente a salvo de discussões internas. Enquanto a Teoria Clássica de Fayol defendia a organização linear caracterizada pela ênfase dada a centralização da autoridade, a Administração Científica de Taylor defendia a organização funcional caracterizada pela descentralização da autoridade. O problema da centralização versus descentralização é um assunto amplamente discutido pela teoria Neoclássica.

ABORDAGENS DA ESCOLA DAS RELAÇÕES HUMANAS

Principais nomes: Eltom Mayo (1880/1947), Kurt Lewin (1890/1947), John Dewey, Morris Viteles e George C. Homans.
Com a Abordagem Humanística da Administração, a Teoria Administrativa passa por uma revolução conceitual: a transferência da ênfase colocada na tarefa pela Administração Científica e na estrutura organizacional pela Teoria Clássica para a ênfase nas pessoas que trabalham ou que participam nas organizações. A Abordagem Humanística faz com que a preocupação com a máquina e com o método de trabalho e a preocupação com a organização formal e os princípios da Administração cedam prioridade para a preocupação com as pessoas e os grupos sociais, ou seja, dos aspectos técnicos formais para os aspectos psicológicos e sociológicos.

A Experiência de Hawthorne
A Western Eletric era uma companhia norte-americana que fabricava equipamentos para empresas telefônicas. A empresa sempre se caracterizara pela preocupação com o bem estar de seus funcionários, o que lhe proporcionava um clima constantemente sadio de relações industriais. Durante mais de 20 anos não se constatara nenhuma greve ou manifestação. Um diagnostico preliminar nos diria que o moral na companhia era alto e os funcionários confiavam na competência de seus administradores.
No período entre 1927 e 1932 foram realizadas pesquisas em uma das fábricas da Western Electric Company, localizada em Hawthorne, distrito de Chicago. A fabrica contava com cerca de 40 mil empregados e as experiências realizadas visavam detectar de que modo fatores ambientais – como a iluminação do ambiente de trabalho influenciava na produtividade dos trabalhadores.

ESCOLAS DA TOMADA DE DECISÃO

Tomada de decisões é o processo pelo qual são escolhidas algumas ou apenas uma entre muitas alternativas para as ações a serem realizadas.
Tomada de decisão, segundo Oliveira (2004), nada mais é do que a conversão das informações em ação, assim sendo, decisão é a ação tomada com base na apreciação de informações. Decidir é recomendar entre vários caminhos alternativos que levam a determinado resultado.
Segundo Chiavenato (1997), as decisões possuem fundamentalmente seis elementos: 1. Tomador de decisão – pessoa que faz a seleção entre várias alternativas de atuação. 2. Objetivos – propósito ou finalidade que o tomador de decisão almeja alcançar com sua ação. 3. Preferências – critérios com juízo de valor do tomador de decisão que vai distinguir a escolha. 4. Estratégia – direção ou caminho que o tomador de decisão sugere para melhor atingir os objetivos e que depende dos recursos que se dispõe. 5. Situação: aspectos ambientais dos quais vela-se o tomador de decisão, muitos dos quais fora do controle, conhecimento ou compreensão e que afetam a opção. 6. Resultado: é a decorrência ou resultante de uma dada estratégia definida pelo decisor.

ESCOLAS DE SISTEMAS

A Teoria Sistêmica entende a organização como em constante interação com o meio externo. É vista como um complexo do todo organizado, um conjunto de partes complementares que compõe um valor unitário. Para a abordagem sistêmica.
A Teoria Sistêmica entende a organização como em constante interação com o meio externo. É vista como um complexo do todo organizado, um conjunto de partes complementares que compõe um valor unitário. Para a abordagem sistêmica, as organizações são entendidas como sistemas abertos, pois seu comportamento é dinâmico e não estático. Determina parâmetros como: objetivos, entrada e insumo, processos, saídas e avaliação do sistema com controles.

ABORDAGEM DA ESCOLA CONTIGENCIAL

A palavra Contingência significa algo incerto ou eventual, que pode suceder ou não. Dentro de um aspecto mais amplo, a Abordagem Contingencial salienta que não se atinge a eficácia organizacional seguindo um único e exclusivo modelo organizacional, ou seja, não existe uma forma única que seja melhor para organizar no sentido de alcançar os objetivos altamente variados das organizações dentro de um ambiente também altamente variado. Os estudos atuais sobre as organizações complexas levaram a uma nova perspectiva teórica: a estrutura de uma organização e seu funcionamento são dependentes da interface com o ambiente externo.
A mais notável contribuição dos autores da abordagem contingencial está na identificação das variáveis que produzem maior impacto sobre a organização, como ambiente e tecnologia, para então predizer as diferenças na estrutura e no funcionamento das organizações devidas às diferenças nestas variáveis.

O Insper – Ibmec São Paulo traz pela primeira vez ao Brasil o Innovation Challenge, a maior competição de inovação corporativa do mundo.

Aberto exclusivamente para alunos de pós-graduação em Administração e afins, a competição proporciona o contato entre alunos e corporações no desenvolvimento de soluções inovadoras, para questões reais de empresas como Pepsico e Bunge.

Todas as idéias são avaliadas por uma banca formada por especialistas do mercado e executivos das empresas patrocinadoras. As melhores idéias são classificadas para a grande final que acontece em São Paulo, na sede do Insper.

A ideia é que os professores estimulem seus alunos a organizarem grupos de 3 a 5 pessoas e participem da competição. A escola pode ser reconhecida como aquela que detém os alunos mais inovadores do país. Não há limite de número de grupos por escola, quanto mais equipes mais são as chances de ganhar.

Os prêmios são de R$ 10 mil para o primeiro lugar, R$ 5.000 para o segundo e R$ 2.500,00 para o terceiro colocado. Além disso, as melhores ideias ficam com os patrocinadores que podem implementá-las. Para os alunos é um excelente teste de inovação prática e uma grande oportunidade de se expor a grandes e respeitadas corporações no Brasil.

Para saber mais, visite o website http://brazil.innovationchallenge.com/.

Se quiser conhecer o material de divulgação entregue aos alunos clique aqui e faça o download. Se preferir, encaminhe um e-mail para innovation@insper.org.br e solicite cópias impressas do material para distribuir na sua escola.

Como bom carioca sempre me orgulhei da originalidade da nossa cidade. O “jeitinho” (no bom sentido)  da população em sempre lançar moda e idéias. Porém, percebo que a situação está mudando. Pelo menos entre os administradores.
Foi-se o tempo em que o Rio era o exemplo para a Nação.  Além de importar a  atual Secretária de Educação, Cláudia Costim, da  pasta da cultura paulista, os administradores cariocas não escondem a influência dos vizinhos.
Só para se ter uma idéia, os dois projetos de maior destaque anunciados esse mês são clones da capital paulista.  O Viradão Carioca(ou Viradão da Jandira – como ficou por aqui conhecido)  foi criado às pressas  logo depois da realização de mais uma edição da cidade de São Paulo.  Não tendo como negar o plágio, mas para exibir superioridade, o carioca  teve o dobro da duração, 48 horas.
Agora, a própria Secretaria municipal de Fazenda dá a fonte deinspiração de seu novo projeto. Anuncia que se baseia no modelo paulista para colocar em prática a concessão de abatimentos no IPTUpor meio de créditos que o consumidor vai adquirindo ao exigir a Nota Fiscal do comércio e serviços.
Sou totalmente contra bairrismo, acho que bons exemplos devem ser seguidos e não tenho nenhuma objeção a esses exemplos citados. Porém, sinto saudade de quando tínhamos idéias originais.
Fonte:

Como bom carioca sempre me orgulhei da originalidade da nossa cidade. O “jeitinho” (no bom sentido)  da população em sempre lançar moda e idéias. Porém, percebo que a situação está mudando. Pelo menos entre os administradores.

Foi-se o tempo em que o Rio era o exemplo para a Nação.  Além de importar a  atual Secretária de Educação, Cláudia Costim, da  pasta da cultura paulista, os administradores cariocas não escondem a influência dos vizinhos.

Só para se ter uma idéia, os dois projetos de maior destaque anunciados esse mês são clones da capital paulista.  O Viradão Carioca(ou Viradão da Jandira – como ficou por aqui conhecido)  foi criado às pressas  logo depois da realização de mais uma edição da cidade de São Paulo.  Não tendo como negar o plágio, mas para exibir superioridade, o carioca  teve o dobro da duração, 48 horas.

Agora, a própria Secretaria municipal de Fazenda dá a fonte deinspiração de seu novo projeto. Anuncia que se baseia no modelo paulista para colocar em prática a concessão de abatimentos no IPTUpor meio de créditos que o consumidor vai adquirindo ao exigir a Nota Fiscal do comércio e serviços.

Sou totalmente contra bairrismo, acho que bons exemplos devem ser seguidos e não tenho nenhuma objeção a esses exemplos citados. Porém, sinto saudade de quando tínhamos idéias originais.

Fonte: Sidney Rezende

O Perfil do Administrador do presente

O novo ambiente empresarial provoca a necessidade das empresas se tornarem organizações de aprendizagem. Para isso, uma série de mudanças deve acontecer, sobretudo no perfil do administrador que atua nessas organizações. Essas mudanças passam por uma série de resistências, provocadas pelo modelo institucional de ensino, que limita a iniciativa, a criatividade e o livre arbítrio dentro das empresas. Neste trabalho, porém, são apresentados alguns modelos de aprendizagem para ajudar aos novos administradores a enfrentar as mudanças tão repentinas que vêm ocorrendo dentro e fora das empresas, considerando-se que o perfil do ”novo administrador” seja um eterno aprendiz, utilizando-se da melhor forma possível, as novas tecnologias de informação.

A DIFERENÇA ENTRE OS ADMINISTRADORES DO PASSADO COM OS ADMNISTRADORES DO TERCEIRO MILÊNIO

No passado aprendiam quando alguém lhes ensinava, atualmente procuram deliberadamente aprender.
Achavam que o aprendizado ocorria principalmente na sala de aula, hoje reconhecem o poder do aprendizado decorrente da experiência de trabalho.

Responsabilizavam o chefe pela carreira, agora se sentem responsáveis pela sua própria carreira.

Não eram considerados responsáveis pelo próprio desenvolvimento, ultimamente assumem a responsabilidade pelo seu próprio desenvolvimento.

Acreditavam que sua educação estava completa ou só precisava de pequenas reciclagens, recentemente encaram a educação como uma atividade permanente para a vida toda.

Não percebiam a ligação entre o que aprendiam e os resultados profissionais, hoje em dia percebem como o aprendizado afeta os negócios.

Deixavam o aprendizado a cargo da instituição, agora decidem intencionalmente o que aprender.

TGA -> O Significado de Administração

Administração vem do latim ad (direção, tendência para) e minister (subordinação ou obediência), designam o desempenho de tarefas de direção dos assuntos de um grupo. É utilizada em especial em áreas com corpos dirigentes poderosos, como por exemplo, no mundo empresarial (administração de empresas) e em entidades dependentes dos governos (administração pública).

Administrar como processo significa planejar, dirigir, organizar, coordenar, e controlar organizações e/ou tarefas, tendo como objetivo maior produtividade e/ou lucratividade. Para se chegar a isto, o administrador avaliar os objetivos organizacionais e desenvolve as estratégias necessárias para alcançá-los.

Focando a Teoria Geral de Administração/TGA podemos estabelecer 05 pilares importantes a serem considerados:

  • Tarefas;
  • Estrutura;
  • Pessoas
  • Tecnologia, e
  • Ambiente.

É possível considerar que a Administração constitui uma importante atividade em nossa sociedade pluralista que se baseia no esforço coorporativo do homem, por meio das Organizações.

A tarefa básica da Administração é fazer as coisas por intermédio das pessoas, com melhores resultados. Em toda a organização humana busca-se o alcance de determinados objetivos, com eficiência e eficácia. Assim sendo, a

Administração dirige o esforço dos grupos organizados.

O conteúdo da Administração varia conforme a teoria observada e considerada para o estudo, ou seja, na Administração:

  • Científicos eram considerados, os métodos e processos de trabalho de cada operário;
  • Teoria Científica-a administração envolve previsão, organização, direção, coordenação e controle do trabalho realizado em toda a organização;
  • Teoria das Relações Humanas – a administração deve buscar os melhores resultados, por meio de condições que permitam a integração das pessoas nos grupos sociais, como também, à satisfação das suas necessidades individuais.

Numa visão panorâmica observamos que o objeto da Administração é a atividade fabril, depois se estendeu ás empresas industriais e, a toda a organização humana, passando a envolver o intercâmbio entre as organizações e seus ambientes.

A Administração na Sociedade Moderna tornou-se vital e indispensável, pois ela representa os pilares de/para resultados. Em uma sociedade de organizações, na qual a complexidade e a interdependência das organizações constituem o aspecto crucial, a Administração é o fator-chave para a melhoria da qualidade de vida e solução dos problemas mais complexos que afligem a humanidade de hoje.

Frases de Adam Smith

– A mentira existe para nos proteger da verdade.

– O robô vai perder. Não por muito. Mas quando o placar final for calculado, carne e osso vão superar o maldito monstro.

– Onde quer que predomine o capital, prevalece o trabalho; onde quer que predomine a renda, prevalece a ociosidade.

– Sobressair-se em qualquer profissão, na qual exceto poucos não chegam à mediocridade, é o mais decisivo marco do que é chamado de genialidade ou talentos superiores.

– A ciência é o grande antídoto do veneno, do entusiasmo e da superstição.

– Nenhuma sociedade pode florescer e ser feliz se a maioria dos seus membros é pobre e miserável.

– A humanidade é virtude da mulher; a generosidade é virtude do homem.


PageRank
Follow Me

 

Assine nosso feed.

Categorias

Divulgue O Coruja

 

Assine nosso feed.

RSS Feeds